Simetra

REFERÊNCIA EM EXAMES LABORATORIAIS VETERINÁRIOS Área do Cliente

Quando medir nível de Cortisol?

O cortisol é um contrarregulador da insulina, derivado da molécula de colesterol. Ele possui fundamental importância para o organismo devido à participação no controle do metabolismo de carboidratos, lipídeos e proteínas. Além disso, o cortisol tem efeito anti-inflamatório. Assim, qualquer tipo de trauma, infecção, cirurgia, entre outras causas, são fatores capazes de desencadear a liberação de ACTH, por consequência, de cortisol. Sua função anti-inflamatória se dá estabilizando lisossomos, o que impede ou dificulta o desenvolvimento dos fatores fisiopatológicos relacionados à inflamação. Níveis elevados de cortisol estão associados a tumores adrenais, tumores pituitários ou tumores ectópicos. Concentrações subnormais de cortisol podem indicar hipofunção generalizada da adrenal ou um defeito no trajeto metabólico para biossíntese de cortisol. Portanto, este é um hormônio chave para diagnóstico de doenças como Síndrome de Cushing (hiperadrenocorticismo) caracterizada pelo excesso de cortisol plasmático, ocasionando poliúria/polidipsia, polifagia, alopecia endócrina, distensão abdominal, fraqueza e perda muscular; ou a Doença de Addison (hipoadrenocorticismo), causado pela insuficiência adrenocortical, que tem sinais clínicos bastante variáveis e assemelham-se a outras doenças comuns da clínica médica de pequenos animais, incluindo letargia, anorexia, vômito e fraqueza. O cortisol também pode ser importante para diferenciar hiperadrenocorticismo hipofisário dependente de tumor adrenocortical, além de monitorar o tratamento médico de síndrome de Cushing.